Embasa
Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Intimidades com Renato Piaba

    Estreando esta coluna com o humorista Renato Piaba, formado em Educação Física e começou a fazer graça desde cedo, brincando com amigos de infância. Depois de formado, passou a se destacar nas academias que dava aula, sempre demonstrando seu espírito cômico e brincalhão. Confira o seu lado íntimo com entrevista de Lusitânia Mel.
    03.02.2014 19h10m
    Recomendar
    Intimidades com Renato Piaba
    Intimidades com Renato Piaba
    Quando surgiu o apelido de Renato Piaba?

    Quando era professor de educação física as pessoas me chamavam de piaba, aí quando encontrei o produtor Fernando Guerreiro para montar o primeiro espetáculo ele me disse que eu precisava de um nome artístico quando eu falei que meu apelido era piaba ele falou que seria Renato Piaba por combinar com Renato.

    Qual o seu signo?

    Libra, um signo de uma pessoa totalmente apaixonada.

    Quando foi a sua primeira vez?

     A minha primeira vez Mel...

    Que você subiu no palco (risos)?

    Ahhhh Não teve a menor graça (risos). A primeira vez que subi no palco profissionalmente têm  19 anos, no dia 12 de abril de 1995 na inauguração do teatro do hotel  Sol Vitória Marina e já temos neste período 19 espetáculos com 147 shows ao ano e 1 milhão de Dvd's vendidos.

    Como foi a infância de Renato Piaba?

    A minha infância foi humilde e por isso que eu me transformei em Renato Piaba por falar do cotidiano de pobreza, porque eu vim da periferia e sobrepôs as dificuldades da vida, daí surgem os roteiros dessas transições.

    Você pode falar um pouco sobre sua família?

    A minha família é maravilhosa eu tenho dois filhos, que são minhas paixões, fui casado 10 anos com uma e com a última por 15 anos, você vê que sou um bom partido.

    Se você não fosse humorista o que você seria?

    Ah Maluco (risos)

    Qual o sonho que você ainda não realizou?

    Eu acho que o artista não deve ter limites, no momento que diz que o sonho foi concluído você dá limites ao universo. Hoje eu só tenho a agradecer a Deus pelo que tenho.

    Confira a entrevista na íntegra no vídeo ao lado.
     


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia